15.2.11

anônimos

Anônimos, agradeço seus comentários atenciosos e gentis.
Ainda sobre aquele post, e aqueles comentários...
Sei lá ,tentam me enfiar goela abaixo a 'vida como ela é'. Eu resisto, bato pé. Sou renitente. Mas me sinto um ser bizarro flutuando, à parte, no contrafluxo, só esperando o derradeiro instante em que vou me estatelar no chão, no chão de concreto da 'vida como ela é'. Onde estarão todos me apontando os dedos e praguejando "eu avisei". Eu tenho medo de estar no contrafluxo e estar na verdade sozinha, completamente sozinha num infinito branco à margem de tudo e de todos.
Ok, sinto que viajei completamente neste post, mas se eu tiver que parecer normal até neste blog, então ele não me serve mais.
=P

16 comentários:

Anônimo disse...

é por isso que ainda insisto em dizer para não enxergar a "vida como ela é". O medo de estar no contrafluxo irá diminuir quando souberes que existem outras pessoas junto contigo nesse infinito branco. E um dia, perceberás que isso a fará uma pessoa mais especial do que as outras que seguem o fluxo normal e vivem a "vida como ela é". A atenção e a gentileza já são a prova disso.

G. disse...

Será? =p

G. disse...

Tá tipo daonde tu surgiu?? :P

Anônimo disse...

essa pergunta apenas pode constatar que até agora ninguém se mostrou disposto a encarar esse medo contigo. Mas saibas que sempre quando uma multidão estiver apontando o dedo praguejando o "óbvio", um anônimo lhe estenderá a mão e tentará lhe mostrar que você nunca estará completamente sozinha e lhe fará alguém especial. não espere e não se satisfaça com tampouco.

G. disse...

é, de fato, minha pergunta diz muito sobre a escassez de pessoas diferentes, especiais e que me toquem. quase ng me toca ou me desperta alguma coisa nova ou diferente, que não se traduza em mera reprodução de enlatados.
obrigada =)

G. disse...

a pergunta que fica é: pq tu se prestaria a dizer tudo isso pra uma estranha? =P

Anônimo disse...

pq, talvez, pelos nossos pensamentos não sejamos tão estranhos. apenas somos anônimos. e, tb, dizendo daonde surgi poderás não mais ficar agradecida e contente com minhas palavras. as vezes, as coisas novas ou diferentes que despertam algo são o espelho daquilo que nós somos.

Gabriela disse...

não me importo de não ficar mais agradecida e contente. já fiquei o bastante. daonde tu surgiu?

Anônimo disse...

sério, sem maldade ou joguinho, mas isso faria alguma diferença?

Gabriela disse...

é curiosidade só... no caso de vc ter um blog, por ex, e eu poder ler seus pensamentos. mas se não quiser falar, fique muito à vontade. e fique à vontade tb pra continuar comentando aqui :) beijos

Anônimo disse...

com certeza, continuarei lendo. o anonimato tb é uma forma de me proteger, pois talvez tu já saiba um pouco dos meus pensamentos. o fato é que poderei compartilhar essas idéias e quem sabe deixar de ser anônimo para, talvez, se tornar um espelho...
:) beijos

Mariana Zito disse...

Ser anônimo é o péssimo... pessoas que nem tem coragem de assumir sua própria opinião vão querer dar pitaco na vida alheia... essa é boa...
E para que parecer normal???? Ser normal é chato!

Divagações, pão e circo disse...

Gosto da idéia de usar a escrita como forma de fugir da normalidade.

Leila Ghiorzi disse...

Os comentários anônimos são os melhores. Principalmente quando a gente sabe que aquele anônimo era o personagem do post. ;)

Gabriela disse...

Concordo 100% Leila, hehehehe. Mas infelizmente acho que o anônimo não tem nada a ver com o personagem do meu post =P

Anônimo disse...

ou talvez tenha. o anonimato apenas comprova que as palavras não tem faces e tem o poder de alegrar ou entristecer a vida de uma pessoa.